Animais e Crianças

18 julho, 2013

É muito comum ver peludos que não se sentem confortáveis ou que tomam atitudes relativamente “agressivas” perto de crianças.

Alguns cães ou gatos não gostam de crianças, exatamente pelo fato da criança ser muito ‘efusiva” com os peludos ou agirem de forma um pouco mais “agressiva” com eles. Claro que, muitas crianças não tem noção do que estão fazendo e tão pouco acham que machucam o animal com atitudes mais rudes.

Mas independente disso, cabe ao responsável pela criança entender que todo e qualquer animal não gosta de gritos, agarrões, puxões, beliscões e etc.

Tudo o que provocar algum tipo de dor física ou mental para o peludo, além de gerar estresse, faz com que o peludo tenha algum tipo de trauma que pode influenciar diretamente no comportamento dele.

Alguns cães e gatos podem ser mais tolerantes que outros. Mas TODOS os peludos, sem exceção, tem um limite de tolerância.

Nunca permita que qualquer criança: seja seu filho, sobrinho, neto, amigo ou outras crianças, puxem o rabo e as orelhas dos animais, pois são regiões muito sensíveis e que provocam diretamente estresse nos cães ou gatos. Mesmo os mais tolerantes podem não reagir na hora, mas podem acumular isso e descontar em algum outro momento.

Regiões próximas ao abdômen também são bem sensíveis e os peludos não apreciam toques bruscos nessa região. Não permita que as crianças gritem com o peludo. Isso provoca estresse e os irrita.

O mais legal a se fazer é ensinar as crianças sobre como ser gentil com os animais. Sem gritarias ou brincadeiras bruscas que envolvam puxões ou apertões. Ao invés disso, ensine as crianças brincadeiras como jogar bolinhas, procurar ou esconder objetos para que o peludo os encontre. Se tiver um pouco mais de habilidade, ensine alguns comandos básicos de obediência para que a criança ensine o peludo a sentar, ficar ou da a pata por exemplo. Isso ajuda a estabelecer uma hierarquia tanto para o cão como para a criança, fazendo com que a interação entre ambos seja mais amigável e positiva.

Você como líder da matilha, controla todo o ambiente. Se quer um ambiente calmo e equilibrado, com animais e crianças interagindo juntos, proporcione isso.

São gestos simples, mas que com certeza farão com que o peludo seja mais tolerante e amigável com as crianças e ao mesmo tempo, as crianças serão mais amáveis e delicadas com os peludos.

Se estiver tendo dificuldades para lidar com esse tipo de situação, entre em contato e peça uma consulta comportamental: thiago@equilibrioem4patas.com

Animais e Crianças como lidar

Tags: , , , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Comentário:Animais e Crianças

  1. angelica

    são fofos
    acho que criança fica mais feliz com um amigo desses
    beijos

    http://www.blogdaangelica.com.br

  2. Nayara Moura

    Adorei!

  3. Anna Carolina

    Oi, Bru!

    Estou gravida de 3 meses e logo mudo para minha casa e daí, logo quero ter um cachorrinho tambem. Tenho pensado bastante exatamente no assunto tratado aqui, educar a criança á respeitar os animais, que são seres vivos e que sentem dor como nós. Ensina-las a fazer carinho e não a maltrata-los.
    Artigo de hoje perfeito para pais e educadores.

    Bjos e sucesso!!!!

  4. Fe

    Amei o post! Em casa a nossa princesa so trouxe alegrias!
    Beijos Fe. Para dicas e novidades:
    http://www.fesparkle.blogspot.com

  5. Pimenta e Limão

    Ano passado eu fiquei gravida no mesmo dia que meu cachorrinho ( lulu da pomerânia) cruzou. Meu marido queria ficar com um filhote e eu bnati o pé que não, achei que seria um desastre um bebê humano e um bebê canino logo agora que o nosso filho peludo tinha dado uma acalmada (ele deu muuuuuuuuito trabalho filhote). Só que acontece que ele era mt o centro das atenções e eu fiquei com medo dele ter mt ciumes do bebe, embora ele adoreee crianças.

    Bom, acabou que eu perdi o bebe antes de completar 3 meses e a gente acbou pegando o filhote mais calminho da ninhada.

    Ele é um anginho, eles brincam a beça, mas ele ja fez 7 meses e nunca destruiu nada, pra vc ter uma noção. Um santo!

    E foi muito bom pq o mais velho aprendeu a dividir nossa atenção e não perturbar mt tmb, já que ele tem cia pra brincar a todo momento. Eles se amam muito, é muito fofo.

    Agora estamos tentando engravidar de novo e hj já to bem mais tranquila que quando o bebê vier não vamos ter problemas de ciumes, ou pelo menos não um problemão!

    Mas acho que é isso que vc falou mesmo, tem que ensinar a criança a ter cuidado com o bichinho, o que mais a gente vê é criança puxando os pelos e o cachorrinho com aquela cara de sofrimento, mas sem atacar pq sabe que se trata de um filhote humano ehehe.

    Adorei o post.

    beijão!!

• Assuntos Relacionados •