Nas últimas semanas, surgiram algumas dúvidas entre as leitoras sobre o uso e o efeito dos bronzeadores. Tentaremos esclarecer estas e outras dúvidas a seguir.

Os bronzeadores são substâncias que estimulam a produção de melanina da pele, com o objetivo de promover a pigmentação. Portanto, eles não oferecem proteção à radiação solar, há risco de queimaduras e por isso devem ser evitados.

Usar o bronzeador em associação aos protetores também não é recomendado. O protetor impede a ação dos raios na pele, “anulando” a ação do bronzeador, ou seja, o efeito de pigmentação não será observado.

Uma boa alternativa para quem gosta da pele bronzeada mas quer evitar os danos causados pelo sol são os autobronzeadores. Os autobronzeadores tem a capacidade de pigmentar a pele independentemente da exposição solar. A substância responsável pelo efeito tonalizante é a di-idroxiacetona (DHA). Esta reage com os componentes da camada mais superficial da pele (camada córnea), produzindo o efeito bronzeado. Conforme a pele vai sendo renovada, este pigmento é lentamente eliminado, até a pele recuperar sua cor normal.

Os autobronzeadores estão disponíveis em várias formas, as mais comuns são em cremes e em “jatos”. Leia atentamente as instruções sobre a aplicação, nos casos dos cremes, ou certifique-se da credibilidade do local onde for realizada a aplicação.

Mas lembre-se: o autobronzeador não oferece proteção solar. É importante aplicar o filtro solar quando houver exposição mesmo sob efeito do autobronzeador. Esta é uma orientação para aproveitar o verão de maneira saudável e cuidando da sua pele.

por Dr. Nuno Osório e Dra. Camila Seque

Tags: , , , , , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

• Assuntos Relacionados •