Depressão em animais

25 setembro, 2013

Já faz algum tempo que venho notando um número significativo de cães que estão sofrendo de depressão e ansiedade, o post de hoje vai falar um pouco sobre isto.

Semana passada, atendi um caso de depressão. O dono do cão diz que seu peludo não se interessa por nenhuma atividade física, dorme mais que o normal e não se alimenta com a mesma frequência.

A primeira coisa que oriento para o cliente é levar o animal ao veterinário para saber se esse problema está relacionado com a saúde física dele. Estando tudo normal, aí é a parte neurológica e comportamental que precisa ser tratada.

Os animais possuem sentimentos, assim como os humanos. Ou seja, eles ficam felizes, tristes, acordam de mau humor e etc. A única diferença nesses sentimentos é que essas sensações não são tão complexas ou variadas como a dos seres humanos, ou seja, eles conseguem se adaptar e se recuperam mais rápido que o Homem, nessa questão.

Porém, grande parte deste problema é culpa nossa, pois nós humanos transferimos nossas frustrações e sensações ruins aos animais, em um nível tão alto que eles captam essa energia e acabam ficando tão depressivos, estressados e ansiosos quanto nós.

O ambiente em que o peludo vive, afeta diretamente o comportamento dele, ou seja, se o cão viver em um ambiente tenso, onde ele fica constantemente preso, sem brinquedos, sem atenção dos donos e atividades, fará com que ele entre em algum estado de depressão, ansiedade, fobias diversas, medo, agressividade, comportamentos compulsivos e obsessivos.

Não é a toa que hoje, existem medicamentos que são usados para combater a depressão em cães. Existe uma linha de medicamentos somente destinada aos nossos amigos peludos que estão sofrendo de algum tipo de depressão forte. Mas como todo medicamento, ele provoca dependência e é usado em último caso.

O melhor a fazer se seu peludo estiver triste, com depressão ou ansioso é proporcionar a ele bons passeios, atividades físicas e mentais, carinho, atenção, exercícios, companhia e regras para que ele se sinta bem, libere adrenalina, endorfina e várias outras substâncias que combatam a depressão já que a depressão nos cães também é causada por falta de serotonina no cérebro.

Nunca se esqueça que, nenhum problema seu deve ser transferido para o cão. Não desconte suas raivas, suas frustrações ou seus problemas nele. Seu cão não tem nada a ver com isso. Lembre-se que muitos comportamentos errados dos cães são causados pelos próprios donos e nada do que os cães fazem é sem motivo. Seja coerente, paciente, calmo, pois o seu cão é seu melhor amigo e nada melhor que um grande amigo para ajudá-lo nos momentos difíceis.

Caso precise de ajuda com seu peludo, entre em contato e agende uma consulta comportamental.

por Thiago Sanchez

depressao-canina

Tags: , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 Comentário:Depressão em animais

  1. Mariana Cruz

    Bom dia, amei a matéria. Minha família dá tanto amor aos meus cães, q eles estão sempre felizes e brincando. O amor que recebo deles é um dos motivos pelos meus dias serem tão felizes. Amo seu blog e te admiro por amar e ajudar os cães!

  2. Pimenta e Limão

    ô dó!!!

  3. Jé Nogueira

    Olá! A cachorrinha do meu namorado está sem apetite, quietinha e já perdeu 2kg. Minha sogra levou ela no veterinário e nada foi encontrado quanto a saúde física dela. Como poderia agendar uma consulta? Obrigada!

• Assuntos Relacionados •