Olheiras

30 janeiro, 2013

Ao ler o post da Bruna sobre corretivos, pensei: por que ainda não escrevemos sobre olheiras? Afinal, esta é uma queixa bastante frequente no consultório dermatológico e presente no dia-a-dia de diversas pessoas.

Muitos associam as olheiras às noites mal dormidas, ao cansaço, etc, e em alguns casos isso realmente acontece. Mas na maioria das vezes as olheiras existem e estão lá mesmo após horas de sono, pois são constitucionais e geneticamente determinadas. Assim, é comum várias pessoas da mesma família terem olheiras.

Do ponto de vista dermatológico, as olheiras tem 3 componentes: hiperpigmentação, vascularização e profundidade. Por isso, o tratamento é difícil. A hiperpigmentação corresponde à coloração acastanhada ao redor dos olhos, o que dá a impressão de “sombra”. O componente vascular confere às olheiras o aspecto arroxeado, que se mistura com a hiperpigmentação. E a profundidade, evidente na região abaixo dos olhos, acentua os demais componentes. Nem todas as olheiras possuem os 3 componentes, mas geralmente 2 deles estão presentes.

O tratamento é muito difícil, justamente pelo fator constitucional e de multicomponentes. Os cremes para olheiras tem diversos ativos (clareadores, vitaminas, antioxidantes) que atuam no controle da hiperpigmentação e um pouco na vascularização. No entanto, apenas atenuam as olheiras e o resultado é bastante discreto. As tecnologias, em especial a luz intensa pulsada, também tratam a hiperpigmentação e vascularização, com resultados mais evidentes do que os cremes, pois clareiam mais. Por fim, para o tratamento da profundidade das olheiras, os preenchedores são a melhor opção, tema já abordado em outro post.

Diante deste cenário, os corretivos são uma prática opção para contornar as olheiras. Embora não sejam um tratamento, cumprem sua função ao atenuar dois de seus componentes: a hiperpigmentação e a vascularização.

por Dr. Nuno Osório e Dra. Camila Seque

Olheiras

Tags: , , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentário:Olheiras

  1. Fe

    Adorei o post! Sofro um pouco com as minhas olheiras mas
    isso melhorou bastante desde que comecei a usar um creme da
    Clarins! Beijos Fe. Para dicas e novidades:
    http://www.fesparkle.blogspot.com

  2. Fabricia Generozo

    que legal abordar esse assunto,bom..no meu caso passei a ter a partir dos 20 anos ,as olheiras e espinhas,não sei exatamente o motivo mas acredito ser o cansaço do dia dia,mas na minha familia muitos tem ,minha irmã por exemplo,e a filha dela de 5 anos já tem olheiras tbm!!bjos Bru

  3. Gabi

    sofro muito com o problema e minha dermatologista me recomendou um tratamento com dióxido de carbono. Mas tenho só 13 anos e to com medo de fazer… devo ou não arrisacar?

  4. Carla Antoni | Um Doce Dia

    É um terror mesmo sofrer por olheiras, né? E eu sofro! Uma pena, mas a vantagem é que as minhas não são tãããoo fortes!

    :***

    http://www.umdocedia.com.br

  5. Flávia Santos

    Acredito que as minhas olheiras são mais fortes devido a profundidade. Ainda quero fazer um preenchimento, mas já ouvi relatos de pessoas que fizeram e ficaram com bolsas debaixo dos olhos!

  6. Milena

    ai! sofro horrores!! mas parece q não encontro corretivo certo para o meu tom … ele parecem deixar mais escuras!!!

    socorroooo!!!

  7. Natali

    Uma dermatologista indicou o tratamento com uma tecnologia nova, não tenho certeza do nome, mas falou que correria o risco da área a ser tratada ficar bem mais clara do que as demais do resto, como um efeito panda invertido. Isso é comum? Fica mais claro para sempre?

• Assuntos Relacionados •