“Para Roma com Amor”- “To Rome with Love”, Estados Unidos/ Itália/ Espanha, 2012

Direção: Woody Allen

Em Roma, faça como os romanos, diz o ditado. Eu diria que Woody Allen sempre faz tudo do jeito dele, seja em Nova Iorque, São Francisco, Londres, Barcelona, Paris ou Roma.

Ele sabe o que dizer sobre a natureza humana, de uma forma pessoal, com uma graça irresistível. E, se Woody Allen é engraçado de um jeito que seus fãs adoram, talvez seja preciso ensinar a apreciar seu senso de humor sofisticado aos que ainda não o conhecem.

“Para Roma com Amor” recebeu críticas tanto elogiosas quanto azedas. Compreende-se. Depois de “Meia Noite em Paris” que agradou todo mundo, ganhou o Oscar de melhor roteiro e faturou U$151 milhões de dólares, os críticos querem mais do mesmo.

Mas Woody Allen surpreende sempre. E volta a filmar como ator, sendo ele mesmo, um homem de 76 anos, que mora em Nova Iorque e está sempre insatisfeito.

Ele faz um produtor de óperas aposentado, que não se conforma que a vida já tenha lhe oferecido o melhor e que inventa outros meios de se reassegurar de seu próprio valor. O tipo que ele criou dessa vez, brinca com a ideia de que todos somos geniais. Basta encontrar o ambiente certo.

Observar a natureza humana e compreender suas motivações é outra característica presente em filmes de Woody Allen. Em “Roma”, essa tarefa fica a cargo de Judy Davis que faz a psiquiatra casada com Woody Allen, que vive interpretando o marido e um arquiteto maduro (Alec Baldwin), que é uma espécie de “Grilo Falante” para um jovem arquiteto (Jesse Eisenberg) que se apaixona por uma garota (Ellen Page), que é atriz, amiga de sua mulher, narcisista ao extremo e especialista em frases recheadas de clichês.

Roberto Benigni, perseguido pelos “paparazzi”, é a celebridade do momento. O que ele fez para isso? Nada. Foi escolhido ao acaso. Incarna os famosos “15 minutos de fama” de que falava Andy Warhol, no fim do século passado.

Apreciador da beleza feminina, Woody Allen traz de novo às telas, Penélope Cruz, sua musa em “Vicky Cristina Barcelona”, que encanta em seu único vestido vermelho, decotado e curto, fazendo a prostituta com inteligência emocional acima da média.

Há outros personagens, todos caminhando pelas belezas de Roma, as praças com chafarizes e fontes, os muros antigos, ruínas de uma arquitetura milenar contrastando com o contemporâneo.

E sol, boa comida em mesas na calçada ou nos pátios e varandas das casas romanas e música. A trilha sonora de “Para Roma com Amor” vai de “Volare” e “Ciribiribin” a “Nessun Dorma”. Italianíssima!

E a gente sai leve do cinema, ainda se lembrando e rindo das passagens preferidas e torcendo para que, no ano que vem, Woody Allen apareça novamente em um filme que vamos adorar de novo. Ele é um mestre.

por Eleonora Rosset

 Assista o trailer aqui:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3JeuI8PKF0M

 

Tags: , , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 Comentário:Para Roma com Amor

  1. Carol

    Adorei!
    Estou postando looks aqui de Los Angeles e acessorios de verao:

    http://www.thegavlaks.com

  2. Evelyne

    “Observar a natureza humana e compreender suas motivações é outra característica presente em filmes de Woody Allen. Em “Roma”, essa tarefa fica a cargo de Judy Davis que faz a psiquiatra casada com Woody Allen, que vive interpretando o marido e um arquiteto maduro (Alec Baldwin), que é uma espécie de “Grilo Falante” para um jovem arquiteto (Jesse Eisenberg) que se apaixona por uma garota (Ellen Page), que é atriz, amiga de sua mulher, narcisista ao extremo e especialista em frases recheadas de clichês.”

    Não entendi.

  3. Camila Oliveira

    Eu assisti hoje e amei… confesso que, dos últimos, prefiro “Meia noite em Paris”, pq a história gira em torno de um personagem só. Já “Para Roma com amor”, Woody faz aquilo que está acostumado e é mais a cara dele: mil histórias juntas.
    Vale a pena assistir!

    • Bru Pacífico

      Amei “Meia noite em Paris”!!!
      Vou assistir!!
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  4. Rogéria

    Vale a pena!
    Para que curte Woody Allen é uma diversão!
    Bj

    • Bru Pacífico

      Obrigada Rogéria!
      Adorei saber que gostou!
      Beijos
      Bru

  5. Eleonora Rosset

    Eveline,
    Woody Allen se interessa pelas motivações do comportamento do ser humano isto é, porque alguém faz o que faz.
    E tb ele fez terapia por anos.
    No filme isso aparece nas falas da psiquiatra que é casada com ele e que vive explicando os comportamentos do marido, como se estivesse fazendo terapia no consultório o tempo todo.
    E o personagem que eu chamei de ” Grilo Falante” , lembrando da história do Pinóquio, é um cara que vive chamando a atenção do jovem arquiteto apaixonado por Ellen Page. Ele fala alto aquilo que o rapaz deveria estar pensando. Como uma voz da consciência. É um personagem que não tem vida própria. Está ali para ficar julgando a menina e o rapaz o tempo todo.
    Coisas de Woody Allen que gosta que a gente pense no filme dele depois de assistir!
    Se vc ainda não entendeu alguma coisa, é só perguntar pq ninguém nasceu sabendo.
    Bjs

  6. Fernanda

    Achei o filme ótimo… adoro os filmes do Woody Allen!

    Mas uma coisa me incomodou muito ao longo do filme: a quantidade de vezes que o microfone de gravação apareceu na parte superior da tela! Alguém também percebeu??

    Como isso é possível? Eu estava quase achando que era alguma brincadeira….

    Eleonora, parabéns pela crítica! Woody Allen é um mestre, com certeza!

    • Bru Pacífico

      Oi Fernanda,
      Ainda não assisti, mas deve ser de propósito né?!
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  7. Simone

    Por aqui… Os cinemas para este filme continua sold out. Depois de tanto se falar deste filme, resolvi conferir, nao achei la essas coisas nao. Eu nao sou muito fam do Wood Allan, acho os filmes dele muito misturado, a única parte que gostei foi a do cantor, que ele leva o chuveiro por todas as partes, very funny!!

    • Bru Pacífico

      Oi Simone,
      Ainda não assisti, mas estou morrendo de vontade hehe..
      Beijos
      Bru

  8. Amanda

    Eu sou suspeita para falar de Wood Allen. Roma não foi o melhor, mas delicioso como sempre! Bjos!

    • Bru Pacífico

      Quero muito assistir esse filme Amanda, também adoro ele!!
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  9. Vanessa Ferreira

    Sinceramente, achei que era brincadeira, ou que eu tinha pegado um filme PIRATA…. depois dos microfones inexplicáveis, não consegui me concentrar mais no enredo…. Esquisito! Alguém consegue explicar? Fora isso, o filme é tão esquisito quanto esse fato. E olha que eu não perco um filme dele…. Mas esse não sobrou nem as comediazinhas

    • Bru Pacífico

      Oi Vanessa,
      Infelizmente não consegui assistir ainda… Estou curiosa para ver.. Depois te conto o que achei hehe
      Obrigada
      Beijos
      Bru

• Assuntos Relacionados •