Se observarmos bem, todos nós temos pintas na pele, que alguns chamam de sinais, às vezes surgem desde o nascimento, outras vezes aparecem já na vida adulta. Na grande maioria dos casos não oferecem risco à saúde. Mas o principal problema é que o câncer de pele pode ser muito parecido com algumas pintas e, ocasionalmente, até surgir de uma delas.

O termo médico para pintas é “nevo”, que correspondem a lesões geralmente circulares, acastanhadas, planas ou com relevo, localizadas em qualquer parte do corpo. São diferentes das verrugas e das sardas. E quando devemos nos preocupar com elas? Uma maneira simples de saber se o nevo tem o risco de ser um câncer de pele é utilizando a regra do “ABCDE”, que avalia algumas de suas características.

A – Assimetria: há maior risco se o nevo for assimétrico em dois eixos

B – Bordas: lesões com bordas irregulares, mal definidas tem risco aumentado

C – Cores: presença de 2 ou mais cores (castanho, preto, cinza, branco, vermelho) indicam maior risco de câncer de pele

D – Diâmetro: nevos com diâmetro acima de 0,6 cm são um critério de risco

E – Evolução: lesões que estão crescendo, mudando de cor, evoluindo de alguma forma são suspeitas

Caso a lesão tenha um ou mais dos critérios acima, é importante consultar um dermatologista. Além do exame clínico, há uma técnica chamada dermatoscopia em que esses nevos são analisados através de um aparelho com aumento, o que torna possível observar detalhes da lesão e definir se ela precisa ser retirada ou não. Há lesões que não precisam ser retiradas mas devem ser seguidas através de registro fotográfico ou de um exame chamado mapeamento digital, em que são feitas fotos panorâmicas do corpo todo e fotos com aumento dos nevos suspeitos, visando detectar nevos novos e transformações precoces nas lesões já existentes.

Esta é a melhor forma de se realizar o diagnóstico precoce de uma das formas de  câncer de pele, o que aumenta expressivamente suas chances de cura.

por Dr. Nuno Osório e Dra. Camila Seque

Tags: , , , , , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 Comentário:Pintas – quando devemos suspeitar delas?

  1. Fabricia Generozo

    ei Bru, que bom que abordou esse assunto ,então tenho 4 no rosto duas na sobrancelha uma próximo a maças do rosto e uma no queixo ,elas cresceram muito tenho desde criança,mas morro de medo de ficar cicatriz ,mas tenho que tirar tá muito grande!! bjs!!

    • Bru Pacífico

      Oi Fabricia,
      É sempre bom ir ao dermatologista ver se realmente é necessário tirar…
      Que bom que gostou do post!
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  2. Fernanda

    Eu ja tive que tirar uma da sola do pe quando pequena…
    Obrigada pela dica!
    Beijos Fe.

    Para dicas e novidades: http://www.fesparkle.blogspot.com

    • Bru Pacífico

      Oi Fe,
      Já tirei duas pintas e uma foi no pé também hehe.
      Beijos
      Bru

  3. Ana Bordim

    Adorei!! Tenho várias pintas no corpo, vou checar com certeza!

    • Bru Pacífico

      É importante dar uma olhada mesmo Ana!!
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  4. Luana

    Adorei!!!!
    Estou postando looks aqui de Los Angeles e acessorios lindos:

    http://www.thegavlaks.com

  5. Juliana Laurindo

    Texto explicativo bem interessante, to com uma pinta no meu rosto meia estranha e to querendo ir ao dermatologista.

    • Bru Pacífico

      Oi Juliana,
      Se ela for nova, acho importante você consultar um dermatologista.
      Obrigada
      Beijos
      Bru

  6. NENHUMA DESSAS DICAS SUBSTITUI A IDA AO MÉDICO, SE SUSPEITA DE ALGUMA MANCHA ESTRANHA PROCURE O MÉDICO!

  7. Milena

    Minha filha tem 3 anos e tem uma pinta no rosto desde q nasceu, a pinta é marron, quero saber se ela corre o risco de crescer e tomar metade da bochecha? Estou preocupada e preciso de algumas informações sobre esse assunto.

• Assuntos Relacionados •