Assim como para nós humanos, a alergia em cães e gatos é para a vida toda e é uma doença muito comum. Ela não tem cura, mas tem controle.
Alergia é um estado de hiperreação do sistema imune a uma substância em particular, chamada alérgeno.
Basicamente, existem 4 tipos de alergias que acometem cães e gatos. O animal pode ter uma delas, como pode ter várias delas ao mesmo tempo, e são as seguintes:

 

  • Alergias a pulgas e/ou carrapatos – geralmente a alergia ocorre pela saliva da pulga, ao picar o animal.
  • Alergia alimentar – qualquer tipo de alimento pode causar alergia, mas fontes de proteínas são mais comuns.
  • Alergia a agentes inalantes – como pó, pólen, fumaça de cigarro e perfumes.
  • Alergia de contato – este tipo inclui desde produtos químicos até tecidos, plantas e pelo de animais.

Os sintomas mais comuns de um cão ou gato alérgico envolvem: coceira (pelo corpo todo, ou em algumas áreas específicas, como ao redor dos olhos, patas e orelha), perda de pelo, pele avermelhada, espirros, vômito, diarreia e secreção nasal e ocular.
O diagnóstico da causa da alergia é bastante difícil. Os veterinários geralmente fazem um diagnóstico preliminar a partir dos tipos de sintomas, época do ano em que esses sintomas mais aparecem e também a partir da resposta do animal ao tratamento prescrito.

Hoje em dia existem ainda alguns testes específicos para se identificar principalmente os alérgenos ambientais, os chamados testes intradérmicos. A partir do resultado, é possível preparar algumas injeções em laboratório, que ajudam a minimizar a sensibilidade do animal ao alérgeno e, assim, diminuir os sintomas.

O tratamento das alergias em geral pode ser feito com a ajuda de alguns xampus específicos, medicações antiinflamatórias (como corticóides e anti-histamínicos) e antibióticos (muitas vezes bactérias se aproveitam dos tecidos inflamados pela alergia e contribuem para a piora do quadro). Além disso, no caso de alergia a pulgas e carrapatos, deve-se aplicar produtos anti-pulgas mensalmente. No caso de alergia alimentar, a troca da fonte de proteína.
Uma vez identificado o alérgeno que causa problema em seu animal, o ideal é sempre evitar a exposição a ele.

Tags: , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

• Assuntos Relacionados •