A toxoplasmose é causada por um parasita que acomete a maioria dos animais de sangue quente. Pode ser uma doença grave em humanos, principalmente quando são imunossuprimidos (pessoas HIV+, que fazem quimioterapia, crianças e idosos). Também conhecida como doença do gato, pode ter implicações sérias para o feto quando adquirida durante a gravidez.

O que gostaria de discutir com vocês é o papel do gato na Toxoplasmose humana. Os médicos chamam da doença do gato porque os felinos domésticos e selvagens são os únicos hospedeiros que completam o ciclo do parasita e o eliminam no meio ambiente. Por este motivo, muitos médicos pedem para que suas pacientes grávidas se desfaçam dos seus gatos.

O gato se infecta normalmente ingerindo o parasita que está no tecido de roedores ou aves. Após a primeira infecção, o gato pode eliminar o parasita por até 2 semanas e normalmente apresenta apenas 1 episódio de disseminação por toda a vida. O parasita precisa estar no ambiente de 1 a 5 dias para ficar infectante, ou seja, antes disso, não consegue infectar um humano. Mesmo que o gato esteja eliminando o parasita, se a caixa de areia for limpa todos os dias, não há tempo do oocisto ficar infectante. Além disso, a carne suína mal cozida é a fonte mais comum de infecção para humanos. Vegetais mal lavados e mal cozidos, além da terra contaminada, também são fontes de infecção.

Com estas informações, será que há necessidade de se desfazer do gato se a mulher está gestante? Não estou dizendo que não é uma doença importante! Mas há possibilidade de prevenção mesmo com o gato dentro de casa!

Prevenção da Transmissão – o que fazer com o gato?

  • Primeiramente, se há uma mulher grávida na casa, dar preferência para outra pessoa limpar a caixa de areia.
  • A caixa de areia deve ser limpa diariamente.
  • Os gatos devem ser alimentados com ração comercial.
  • Não permitir que os gatos cacem ou ingiram carne crua

Prevenção da Transmissão – o que você deve fazer?

  • Higiene básica pode prevenir toxoplasmose.
  • Lavar com água e sabão todo utensílio e superfícies que tiveram contato com carne crua.
  • A carne deve ser muito bem cozida.
  • Verduras e frutas devem ser muito bem lavadas.
  • Mulheres gestantes devem evitar contato com fezes de gatos, terra e carne crua.
  • Usar luvas enquanto manipula material potencialmente contaminado (jardinagem, carne crua, fezes de gato) e lavar as mãos após tais tarefas
  • A água deve ser fervida ou filtrada antes de ser bebida
  • Tanques de areia de crianças devem ser cobertos enquanto não são usados para evitar que gatos de rua defequem no local.

por Dr. Laurence Von Galen

Gatos e mulher grávida

Tags: , , ,
G.Plus Facebook

• Faça um Comentario no Facebook deste assunto •

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 Comentário:Toxoplasmose | A mulher grávida deve se desfazer do seu gato?

  1. Carol

    Adorei a informacao.Eu tenho um pouco de medo de gato (trauma de crianca), mas acho que seria muito triste se desfazer do bichano porque vc engravidou, afinal embora eu tenha medo, por outro lado eu sei que sao bichinhos super carinhosos e queridos por seus donos!
    Voce faz um trabalho muito legal quanto aos bichos! Parabens!
    Beijos,
    Carol.
    http://www.cajuinaefrevo.wordpress.com

  2. Karen Fujiwara

    Parabéns pela informação passada no blog! Sou Médica Veterinária e faço as suas palavras minhas palavras. Devo ressaltar que na maioria das vezes a contaminação do ser humano se dá através da falta de higiene, e quando a mulher é infectada antes da gravidez não há problemas com o feto, o problema acontece quando a contaminação se da durante a gestação. Parabéns mais uma vez! Os gatinhos agradecem!

  3. Giseli Daros

    Amei a matéria!! Muitas pessoas tem preconceito dos bichinhos por não entenderem sua personalidade! Realmente…nunca confie no gato alheio…dependendo do carinho ele pode não gostar! Mas tenho 3 gatos em casa, e se você conhece a personalidade de cada um, verá que será mais que seu amigo, será seu passatempo, sua terapia! É muito bom esclarecer sobre a toxoplasmose e saber os cuidados que devemos ter!! Parabéns!

  4. Carla Antoni | Um Doce Dia

    Muito importante! Uma tia minha pegou enquanto grávida e por muito tratamento minha prima não nasceu sega, mas quase!

    :**

  5. Andreia

    Precisa dizer mais a favor dos gatos. Estou cansada de ver grávida que nem encosta mais no gato.
    Vc pega essa doença muito mais comendo carne do que tendo um gato.
    Para pegar do gato, o gato deve ter comido aves ou ratos (gato de apartamento e casa não faz isso), e vc tem que mexer no coco do gato e levar a mão à boca.

    Os coitados é que levam a culpa.

    Bj

  6. Eliana C. Oliveira Mafra

    Amei a matéria! Super informativa e esclarecedora.
    Eu tenho sete gatos e, não pretendo ter filhos por enquanto, mas sempre imaginei que com uma boa higiene e cuidados redobrados, eu nunca precisarei desfazer dos meus amores, afinal já sofreram por terem sidos abandonados por alguns “desumanos” sem noção e não quero que eles tenham mais nenhuma frustração e nenhum sofrimento nessa vida.
    Beijokas

  7. angelica

    ameiii o post queriii
    tu é linda demais e pensa em tudoo
    beijos

    http://www.blogdaangelica.com.br

  8. Camila

    Mas é super perigoso bebê e gato ?

  9. Luana Ramos

    Amei esse post!
    As pessoas ainda acreditam que é possível se contaminar com “a doença do gato” simplesmente se convivendo com um.
    Eu tenho 11 gatos e sempre ouço isso, como se eu fosse ficar doente a qualquer momento. Foram todos retirados das ruas e alguns eram doentes. Hoje são todos saudáveis, felizes e carinhosos.
    São tantas histórias irreais em torno dos gatos que impedem que bichinhos vivendo pelas ruas possam ter um lar, e tantas pessoas que poderiam viver com um companheiro tão maravilhoso, quando o simples ato de termos a higiene e os cuidados adequados com os gatinhos são suficientes.
    Um beijão! Adoro o blog!

  10. Filipa Santos

    Foi muito bom ter abordado este assunto que muita gente ainda desconhece. Digo isto, porque até viver esse problema também não tinha conhecimento. No entanto, quando minha mãe engravidou e, encontrando-se já numa fase final, quando passou a ser vigiado no hospital, é que os médicos detectaram que ela não era imune e que tinha contraído a doença. Apesar de ter feito medicação até ao bebé nascer, isso não impediu que fosse transmitido para o feto. Felizmente, o pior não aconteceu e o bebé não nasceu com nenhuma deformação, contudo teve de passar os primeiros anos de vida sendo acompanhado semanalmente nos hospital, fazendo semanalmente análises para poderem ajustar a medicação de acordo com os níveis da toxoplasmose. Hoje, ele está com 11 anos, está com um desenvolvimento completamente saúdavel, já não é acompanhado tão intensivamente como nos primeiros anos de vida, pois os níveis tem estabilizado e podemos considerar que por agora “estagnou”. Mas alerto todas as pessoas para terem cuidado e verificarem bem se estão imunes ou não e tenham cuidado, pois se contraiu pode com ajuda médica minimizar as consequências no bebé.

    Portugal

  11. MARIA RITA BUCK GRACIOLI

    Excelente abordar o assunto, embora bastante complexo.A sociedade pouco sabe, fala e faz a respeito.Tive toxoplasmose aos 7 anos e, por falta de “cuidado’do médico que inicialmente me atendeu e também por ser há bastante tempo, perdi quase toda a visão de um olho…é irreversível.Digo complexo pois não se tem cura do que fica após a doença, não é apenas cuidar do seu gato…e os outros?Acho que não se fala desta “doença”;faltam campanhas pois é muito mais grave do que se pensa….é para sempre.

    • Letícia

      Oi Bruna, tudo bom?
      Fiquei muito feliz em ler o conteúdo exposto! Tenho toxoplasmose adquirido através do contato com a terra pois quando menor fui escoteira e mantive contato com terra e lama.
      No início sentia apenas um pequeno incomodo não visão, e a displicência médica de não olhar o fundo do meu olho resultou em anos sem tratamento da doença, que quando descoberta resultou numa grande lesão.
      Assim como a leitora Maria Rita Gracioli eu também tive boa parte de uma visão comprometida sendo irreversível.
      Vale lembrar que isso não tem cura, portanto somos passíveis de mais crises durante a vida. O que nos resta é cuidar muito para não acontecer novamente.
      Adorei!
      Super beijo !

  12. tatiane de lima

    AMO GATOS TANTO QUE TENHO DUAS GATAS LINDAS SAO O XODO DA FAMILIA;ODEIO QUEM MAUTRATA QUALQUER TIPO DE ANIMAIS

• Assuntos Relacionados •